O que é e como funciona a Neuroarquitetura?

O que é e como funciona a Neuroarquitetura?

Arquitetura e neurociência juntas para nosso bem-estar

Você já se sentiu desconfortável dentro de um ambiente? Ou então, já se sentiu super “em casa” em algum lugar que nem ao menos conhecia? É inegável que os ambientes provocam reações. É aí que entra um conceito de vanguarda do design chamado de Neuroarquitetura.

Mas, o que é Neuroarquitetura? Podemos dizer que ela situa-se no cruzamento de duas áreas muito diferentes: neurociência e arquitetura. Usando o crescente conhecimento de como o cérebro funciona, a Neuroarquitetura leva em conta nossas respostas aos ambientes construídos.

É interessante pensar que quase todos os movimentos do passado na arquitetura e no design foram baseados em estilos estéticos ou pelas filosofias que os impulsionaram. De forma diferente, a Neuroarquitetura, é menos sobre a arquitetura e mais sobre como as pessoas a incorporam em seu estado emocional.

O que é e como funciona a Neuroarquitetura?

Como nosso cérebro reage aos ambientes?

A Neuroarquitetura é uma área dentro da neurociência que está avançando para trazer respostas sobre nossas relações com design e arquitetura.  O objetivo da Neuroarquitetura como ciência é ser capaz de explicar por que reagimos a diferentes espaços. Muitos estudos são feitos utilizando cenários de realidade virtual, para simular o que as pessoas sentem em contato com determinados ambientes.

Para que você entenda melhor, lembre-se como se sentiu em um espaço em que você não gostou e queria sair o mais rápido possível. Seu coração disparou? Sua respiração se acelerou? Isso ocorre por causa do seu hipotálamo cerebral, que disse às suas glândulas supra-renais para liberar adrenalina e cortisol, os chamados “hormônios do estresse”.

Nosso estado fisiológico tem um enorme impacto em nossa saúde. Considerando que a maior parte das pessoas passa quase todo o seu tempo em ambientes fechados como casas, locais de trabalho, escolas,  viver em edificações agradáveis ​​é fundamental para nosso bem-estar.

Transpondo esses conceitos para o dia-a-dia dos projetos arquitetônicos, podemos concluir que fatores como as cores, a temperatura, a luminosidade, a ventilação e a acústica são fundamentais na hora de elaborar um ambiente agradável.

Como a Neuroarquitetura aparece em projetos?

Embora os estudos científicos da Neuroarquitetura sejam complexos, muitos de seus elementos já são aplicados em diversos projetos arquitetônicos. Como exemplo, veremos algumas aplicações de Neuroarquitetura em ambientes onde o bem-estar é um uma prioridade:

Ambiente hospitalar

A arquitetura hospitalar é uma especialidade bastante importante, cujo intuito é deixar as instalações mais funcionais e menos hostis.

Lembre-se que os hospitais mais antigos eram completamente brancos, assim como as roupas dos médicos. Quantas crianças e mesmo adultos sentem repulsa ao ver a cor branca, apenas por conta das memórias negativas de instalações hospitalares?

Hoje, muitos hospitais trazem cores estrategicamente escolhidas em sua decoração, com o objetivo de diminuir o estresse e a ansiedade, proporcionando estímulos mais positivos. Se você reparar bem, a roupa dos médicos também não é mais branca.

O que é e como funciona a Neuroarquitetura?

Ambiente corporativo

O ambiente das empresas é um dos fatores fundamentais para o bem-estar dos funcionários. Este conforto, só traz benefícios para a própria organização, que ganha com produtividade e criatividade.

O que é e como funciona a Neuroarquitetura?

Ambiente escolar

Escolas são locais onde sentir-se bem deve ser a prioridade, mesmo porque são parte essencial das nossas vidas desde a infância. Crianças e adolescentes passam cada vez mais tempo neste tipo de ambiente, e quando a atmosfera não é agradável, episódios de estresse e até depressão podem ocorrer precocemente.

O que é e como funciona a Neuroarquitetura?

Arquitetos e neurocientistas concordam que o design de sucesso não se trata simplesmente de moldar os ambientes por si só, mas sim, como nossa interação com os ambientes podem moldar nosso cérebro e nossas sensações. Para a Neuroarquitetura, nada é mas fundamental do que sentir-se bem. Continue seguindo o blog do Egg43 Studio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *